O que promete 2016 na área da tecnologia?


Ano novo, previsões novas: o que promete 2016 na área da tecnologia? Baterias mais duradouras, carregamento rápido e sem fio -- Dizem que toda corrente tem exatamente a força do seu elo mais fraco. Pois todos os gadgets fantásticos que usamos hoje, capazes de coisas impensáveis há poucas décadas, têm um invariável ponto fraco, uma verdadeira "bateria de Aquiles". As previsões mais otimistas para 2016 apostam na popularização de algumas tecnologias que já funcionam bem nos laboratórios, mas que precisam mostrar a que vêm na vida real. O objetivo é a produção de baterias que não só carreguem mais rápido, como permaneçam carregadas por mais tempo. O carregamento sem fio, que já existe de forma tímida, deve se expandir ao longo do ano. Realidade virtual -- A RV fez uma volta em grande estilo às paradas em 2015, e tudo indica que deve continuar à toda em 2016. Óculos, capacetes e visores de todos os tipos estão bombando na CES, a grande pajelança tecnológica que acontece nesses primeiros dias de janeiro em Las Vegas. Um dos projetos mais interessantes é o Google Cardboard, baseado em visores que podem ser feitos em casa com uma caixa de papelão (confira em google.com/get/cardboard). Smart TV -- Dentro em breve, aparelhos de TV sem conexão à internet serão considerados tão obsoletos quando computadores sem capacidade de conexão. As melhores promessas para o ano incluem mais aplicativos e sistemas de busca mais eficientes. NFC -- Por trás dessas três letras está a expressão Near Field Communication, a comunicação por proximidade que permite a troca de informação entre aparelhos próximos. Ela ainda está longe de funcionar sem falhas para o envio de arquivos maiores como fotos, por exemplo, mas está decolando numa área fundamental: pagamentos através smartphones, que vão tornar os cartões de crédito obsoletos. Impressão 3D -- Ainda cara e complicada, a impressão 3D deve se popularizar em 2016 com impressoras mais baratas e novos materiais, mudando a maneira como fabricamos e personalizamos produtos. Plataformas de vídeo digital -- A distribuição de programas de TV pela internet promete crescer de forma avassaladora em 2016. Hsiao-Wuen Hon, vice-presidente da Microsoft para Ásia e Pacífico, prevê que, na China, mais pessoas assistirão às Olimpíadas pela internet do que em seus aparelhos de TV tradicionais. Espaço de trabalho virtual -- Cada vez mais pessoas vão trabalhar em espaços virtuais. O custo dos aluguéis e o trânsito tenebroso das grandes cidades estão criando imensos contingentes de trabalhadores que dispensam espaços físicos. Muitos nativos digitais chegarão ao mercado sem jamais saber o que é trabalhar num escritório. Veículos autônomos -- Os carros fazem cada vez mais coisas sozinhos, mas tudo aponta para o momento em que não vão mais precisar de motoristas. Numa das primeiras notícias do ano, GM e Lyft anunciaram uma parceria que promete acelerar as pesquisas. Economia compartilhada -- "Ter" é um verbo cada vez menos popular; a ideia sustentável é "compartilhar". Sistemas como Lyft, AirBnB, Uber ou as simpáticas bicicletas coletivas espalhadas pelo mundo serão cada vez mais comuns. Inteligência artificial -- 2016 será um grande ano para drones, robôs e assistentes pessoais como Cortana, Siri e Google Now. Novos robôs domésticos vão ampliar a trilha aberta pelo Roomba, o aspirador que trabalha sozinho. (Fonte: O Globo, Economia, 5.1.2015)

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square